A pesca feminina no Brasil, e suas características

Primeiramente, trouxemos recentemente, um artigo todo especial sobre o grande crescimento da pesca esportiva e também, todas as suas características e curiosidades, além do fato de termos apresentado uma infinidade de informações quanto ao seu crescimento e os recentes números que movimentaram o mercado pesqueiro.

E uma das curiosidades mais interessantes, era a de que sua maior atleta, e principal expoente do esporte é uma mulher, chamada Meredith McCorda, que detém milhares de títulos e recordes, se tornando o grande nome da modalidade esportiva.

Porém, aqui no Brasil, a modalidade ainda é bastante masculina, como poucas mulheres envolvidas e muito disso por conta da cultura que ainda existe e que impede que as mulheres possam fazer trabalhos na pesca esportiva, ficando somente na parte da pesca artesanal.

E é exatamente isso que vamos falar hoje, neste artigo, trarei algumas curiosidades e características importantes de como é a mulher na pescaria, como o mercado funciona, e quais as dificuldades encontradas.

Segundo a história registrada, as mulheres trabalham na pesca desde a época colonial, isso sem ser considerada as populações indígenas, que fariam com que essa característica fosse ainda mais antiga.

Mas em contra ponto, até 1950 somente os homens podiam pescar aqui no nosso país, o que fez com que a pesca feminina se voltasse somente entre as mulheres que têm algum lago, açude ou mar, próximo a sua casa e ainda vá cedinho buscar seu peixe para a refeição daquele dia.

Em locais mais remotos, longe das grandes cidades, ainda é muito normal que a pesca seja um hábito passado de geração a geração, e as mulheres tenham grande habilidade e facilidade de buscarem o peixe de forma rápida e profissional.

Mas, voltando a pesca esportiva, as mulheres têm exercido uma função diferenciada, na parte da pescaria artesanal, que é uma das partes mais importantes da pesca, pois requer muita habilidade em filetar os peixes, limpá-los, e exigem a estas muita delicadeza, precisão e limpeza, o que torna praticamente 100% feminino.

Já na linha de frente, são pouquíssimas as mulheres que tem suas embarcações de pesca esportiva, e que estão cotidianamente ligadas à cena. Mas se levarmos em conta o grande crescimento da modalidade nos últimos anos, essa característica deverá mudar e teremos em breve, várias mulheres ligadas ao esporte.

Concluindo, a mulher ainda encontra muita dificuldade no desenvolvimento da prática pesqueira, mas, com o avanço do esporte, e as mulheres da nova geração que tem surgido, cada vez se tornará mais comum ver mulheres entre os principais atletas de pesca esportiva no Brasil.

Veja também o artigo As melhores plantas para embelezar o aquário