Lambari (Astyanax bimaculatus)

O Lambari habita rios, riachos, lagoas e represas, mesmo onde há ocupação humana.

Nome popular

peixe de água doce chamado Lambari é conhecido popularmente como Piaba.

Nome científico

Astyanax bimaculatus.

Distribuição geográfica

Sua espécie é distribuída por todo o Brasil.

Habitat

O Lambari habita rios, riachos, lagoas e represas, mesmo onde há ocupação humana.

Alimentação

É um peixe omnívoro e detritívoro, alimentando-se de frutos, sementes e insetos terrestres, vegetais aquáticos, escamas, ovócitos e outros peixes. Até mesmo detritos e sedimentos são consumidos pelo Lambari.

Reprodução

O Lambari não sobe os rios para desovar. A fecundação é externa e os pais não cuidam da prole.

Características     

O Lambari é um pequeno peixe de escamas, com coloração prateada, e nadadeiras variando entre  amarela, vermelha e o preta. Seu corpo é alongado e um pouco comprimido. Possui duas manchas, sendo uma próxima à nadadeira peitoral, com forma ovalada e posição horizontal, e outra em forma de clava, seguindo do pedúnculo caudal à porção mediana do corpo. Seu tamanho médio é entre 10 e os 15 centímetros de comprimento.

Ecologia

Espécies onívoras, alimentam-se de vários itens alimentares vegetais e animais (flores, frutos, sementes, insetos, crustáceos, algas, detritos etc.); vivem em vários tipos de hábitats. Os menores e mais coloridos têm importância como peixe ornamental.

  • Equipamentos – Materiais de ação leve, tanto varas de bambu quanto varas com molinete. As linhas podem ser de 2 a 6 lb.; e os anzóis do tipo mosquitinhos são os ideais.
  • Iscas – Iscas de queijo, macarrão, insetos, minhocas, pedacinhos de peixe.
  • Dicas – Durante a pescaria, é preciso ficar muito atento, porque esses peixinhos são muito ligeiros e roubam a isca facilmente.

Curiosidades: apesar de receber inúmeros nomes populares, chegando a atingir quase quatrocentas espécies, das quais muitas ainda nem foram catalogadas cientificamente, o lambari é sem dúvida a paixão dos aficionados pela pesca sendo muitas vezes o primeiro peixe fisgado pela maioria dos brasileiros que começam a praticar esse esporte.

Onde encontrar: chamado no nordeste do país de piava ou piaba, no norte de matupiris e nas regiões sudeste e centro-oeste de lambaris do sul, é encontrado em qualquer parte do Brasil. Visto sempre em cardumes na Bacia Amazônica, Araguaia-Tocantins, São Francisco, Prata e Atlântico Sul, se espalha por todos os ambientes aquáticos, mas sua presença é mais notada nas margens de riachos rápidos, lagoas, represas, rios e pequenos córregos.

Dica para pescá-lo: na maioria das vezes estão localizados em água rasas e na flor d’água em busca de alimentos trazidos pela correnteza. Podem também ser encontrados na mata inundada quando ocorre a cheia dos rios.