O incrível e misterioso peixe palhaço

Sabiam que o peixe do filme procurando Nemo, tem seu nome verdadeiro como o “Peixe Palhaço”?

A espécie é conhecida por ser bastante dócil e por isso é uma ótima opção para quem tem experiência com peixes. Então, eles ficam lindos em aquários de comunidade, mais precisam ficar em um aquário maior para conviver bem com outros peixes.

O filme “Procurando Nemo” gira em torno da relação de um peixe-palhaço e seu anêmona, que o protege de predadores.

Entretanto, o peixe-palhaço é um peixe marinho que pode ser encontrado nas águas tropicais e subtropicais do mundo todo. Mas, ele é um tipo de peixe-anêmona, e é um dos animais mais curiosos do planeta.

A característica mais notável do peixe-palhaço é sua relação simbiótica com uma espécie de anêmona marinha. O peixe-palhaço tem um protetor especial na barriga que lhe permite abrigar uma anêmona. Então, a anêmona fornece ao peixe um lugar seguro para se esconder e também lhe dá proteção contra predadores. Em troca, o peixe-palhaço fornece a anêmona com um fluxo constante de água fresca para mente-la hidratada.

Peixe palhaço pode reproduzir?

Os peixes-palhaços são hermafroditas, ou seja, possuem os dois sexos ao mesmo tempo. Ao contrario do que ocorre em outras espécies, no entanto, a hermafrodita não é um estágio intermediário na vida do peixe, mas sim o estágio final

A hermafrodita é o resultado de uma mutação que ocorreu em alguns indivíduos da espécie e que mostrou ser altamente vantajosa. Então, os hermafroditas são capazes de se reproduzir sozinhos, o que aumenta muito as chances de sucesso reprodutivo.

além disso eles também são capazes de produzir gametas de qualidade superior, pois possuem um conjunto completo de cromossomos. Por fim, a hermafrodita é capaz de se adaptar melhor ao ambiente.

Sistema de Hierarquia do Peixe-palhaço

Essa é uma das características mais impressionante dessa espécie é composta por um líder, um segundo em comando, vários subordinados e um parceiro. O líder é o macho mais velho e mais grande da colônia, enquanto o segundo em comando é o macho mais jovens e mais forte, os subordinados são outros machos e as gêmeas.

Alimentação

Como esses peixes vivem em convívio com outros peixes, para se alimentar eles tem que esperar o que sobrar ou o que estiver pelo meio do caminho, pois são muito seguros e cuidadosos e não nadam sozinhos, por serem ameaçados eles tem que viver em comunidade, e compartilhado com a anêmona ou com outros de sua espécie.