Peixes de água doce do Brasil – Tilápia (Tilapia rendalli)

Peixes de água doce do Brasil - Tilápia (Tilapia rendalli)

A Tilápia habita águas lênticas de lagoas e represas. É adaptável à água salgada.

Nome popular

peixe de água doce chamado Tilápia é conhecido popularmente com o mesmo nome.

Nome científico

Tilapia rendalli.

Distribuição geográfica

Sua espécie é distribuída em todas as Bacias do Brasil, disseminada por meio de peixamentos.

Habitat

A Tilápia habita águas lênticas de lagoas e represas. É adaptável à água salgada.

Alimentação

A Tilápia é um peixe omnívoro, herbívoro ou fitoplanctófago. Alimenta-se de insetos, microcrustáceos, sementes, frutos, raízes, algas, plâncton e pequenos peixes.

Reprodução

A reprodução ocorre a partir dos seis meses de idade, sendo que a desova pode ocorrer mais de quatro vezes por ano. Como protege a prole, o índice de sobrevivência da espécie é bastante elevado.

Características     

A Tilápia é um peixe de escamas, com corpo um pouco alto e comprimido. Possui coloração verde-oliva prateada, com sobras verticais negras. A cor da nadadeira dorsal também é verde-oliva, com uma linha vermelha e branca até cinza-escuro com pontos oblíquos. Já a nadadeira caudal é pontuada na porção dorsal, vermelha ou amarela na porção ventral. Pode atingir 45 cm de comprimento e 2,5 kg de peso.

Ecologia

As tilápias são espécies oportunistas, que apresentam uma grande capacidade de adaptação aos ambientes lênticos. Além disso, suportam grandes variações de temperatura e toleram baixos teores de oxigênio dissolvido. A alimentação pode variar dependendo da espécie: podem ser onívoras, herbívoras ou fitoplanctófagas. Algumas espécies se reproduzem a partir dos seis meses de idade, sendo que a desova pode ocorrer mais de quatro vezes por ano. Como protegem a prole, o índice de sobrevivência é bastante elevado.

Hábitos: Seus hábitos alimentares são onívoros, tendendo a comer mais ervas (herbivoria), embora possam consumir oportunisticamente o que estiver disponível, como plâncton, insetos, vermes e ovos ou alevinos de outros peixes. Se o ambiente for favorável e houver abundância de alimentos e temperatura ideal, entre 26º e 28 º C, tilápias do Nilo podem se reproduzir até 4 vezes em um ano. Escavam ninhos côncavos nos fundos de terra de locais rasos. Executam o chamado cuidado paternal, até seus filhotes poderem se virar sozinhos. Se um predador não controlar suas populações, tendem a reproduzir de tal forma que somente sobram peixes pequenos ou nanicos. Preferem ocupar ambientes mais próximos das margens, de água mais rasa, parada ou com pouca correnteza. Na maioria dos casos, não toleram temperaturas inferiores a 12 º C.

Curiosidades: Dente as mais de 2 mil espécies de ciclídeos, as tilápias são, de longe, as mais conhecidas. Suas características biológicas – rusticidade de manejo, grande poder de sobrevivência em condições ambientais diversificadas, dieta variada e excelente desempenho em cativeiro – tornaram-nas excelentes para a piscicultura, o que lhes valeu fama mundial.

Onde encontrar: As tilápias podem ser encontradas em todos o nosso país, desde a Amazônia até o Rio Grande do sul. Preferem viver nos lagos e represas, ou ambientes de água parada, embora também possam ser encontradas em rios com águas rápidas. Normalmente não ficam perto de estruturas, permanecendo nos fundos de argila ou areia procurando comida. O verão é a melhor época para pescá-las com grande variedade de iscas.

Dicas para pescá-lo: Muitas vezes as tilápias pegam a isca sutilmente. Colocar cerca de 50 cm de linha mais grossa e colorida na ponta da vara ajuda a detectá-las

  • Equipamentos – Varas de ação leve e leve/média; linhas de 8 a 12 lb.; anzóis de n° 12 a 20.
  • Iscas – Iscas de milho, minhoca, massa, tripa de frango, larvas de insetos etc. Também são capturadas com plugs de superfície e meia água e spinners.