Poraquê (Electrophorus electricus)

Poraquê

Nomes populares

peixe de água doce chamado Poraquê é conhecido popularmente como Enguia Elétrica, Peixe Elétrico, Pixundé, Puraquê, Puxundu e Treme-Treme.

Nome científico

Electrophorus electricus.

Distribuição geográfica

Sua espécie é distribuída na Bacia Amazônica.

Habitat

O Poraquê é um peixe que habita rios e lagos, com fundos lodosos e águas calmas.

Alimentação

É um peixe carnívoro, alimentando-se de peixes, invertebrados aquáticos e terrestres, mamíferos e insetos.

Reprodução

O Poraquê se reproduz durante a estação seca. Os ovos são depositados pela fêmea, em um ninho feito da saliva, bem escondidos, construído pelo macho, que os defende vigorosamente.

Características

peixe Poraquê é um peixe sem escamas, semelhante a uma enguia. Não possui nadadeiras dorsal, ventrais e caudais. Possui nadadeira anal longa e peitorais pequenas. Seu corpo é alongado e cilíndrico. Sua cabeça é achatada e sua boca é equipada com uma fileira de dentes cônicos e afiados. Sua coloração é sempre muito escura, porém a parte ventral é amarelada. Pode chegar a dois metros de comprimento.

Choque cavalar

Poraquê é capaz de matar um cavalo, com um choque de mais de 500 volts. Segundo diversos estudos realizados pelo INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), esse peixe é capaz de produzir até 1500 volts. Ele pode ser comparado a uma pilha, já que a parte da frente de seu corpo tem carga positiva, enquanto a ponta de sua cauda é de carga negativa. Por isso, se uma pessoa pegar na cabeça e na extremidade final de seu corpo, ao mesmo tempo, o choque terá o poder de “fritar” a vítima em questão de segundos. O risco do contato com o Poraquê é maior na superfície, pois esse Peixe-Elétrico precisa do ar atmosférico, tanto quanto os animais terrestres, para obter oxigênio.